jump to navigation

Lei do mais forte julho 15, 2013

Posted by Mora in Índices e estatísticas, segurança pública.
add a comment

Capa Revista sãopaulo

Capa Revista sãopaulo

Revista sãopaulo, da Folha de São Paulo, deste domingo (14) traz levantamento no qual se constata um aumento de 5.732% na compra de armas pelos paulistas desde 2004. Para quem não se lembra, naquele ano houve a maior campanha de desarmamento já feita neste país. Além disso, o Estatuto do Desarmamento proibiu o porte de armas e restringiu a posse no país. Pelo estatuto, o cidadão sequer pode ter uma arma em casa sem registro, sob pena de prisão.

Mesmo assim, a sensação de insegurança faz com que os cidadãos se armem para tentar se defender. De acordo com o levantamento, 1.283 foram registradas por civis em 2012. Não chega a ser uma corrida armentista. O número por si só nem é tão expressivo assim, mas a alta no índice, sim. Em 2010, foram registradas 621 armas, por exemplo. Em 2004, ano da campanha, meras 22 armas registradas por civis.  Em todo o Brasil, registrou-se 18.627 armas por civis em 2012. Estima-se em 16 milhões de armas de fogo em todo o país.

O que mais chama a atenção é que paulistas e paulistanos estão recorrendo há clubes de tiros para treinar o manuseio de uma arma. Aí reside o grande problema: a falsa sensação de segurança que uma arma pode trazer para quem está com o dedo em um gatilho. Saber manusear uma arma e ter boa mira não bastam. É preciso principalmente ter plena consciência de que se está disposto a apertar o gatilho é para matar ou morrer. É como nos faroestes, em que o mais forte invariavelmente vence, ao matar os seus oponentes. Mais forte porque saca mais rápido, tem mira precisa e não vacila na hora de matar, pois sabe que se vacilar morre.

Quem, com todo o treino de tiro possível e imaginável, consegue se manter no controle da situação ao se ver alvo de uma violência, como um assalto ou uma ameaça? No fundo, essa falsa sensação de segurança só contribui para uma reação ao assaltante. O que costuma resultar em tragédias. O noticiário é pródigo em divulgar policiais de folga que reagiram a tentativa de assalto e acabaram baleados. E policiais são treinados para lidar com este tipo de situação.

Os argumentos de quem adquiriu uma arma e passou a frequentar um clube de tiro são bastante questionáveis:
– direito de defender nossa vida, da família e o patrimônio;
– com treinamento, evita-se acidentes em casa (falacioso);
– criminalidade aumentou pois o ladrão sabe que estamos desarmados (relação de causa e efeito equivocada; o ladrão sai disposto a matar ou morrer independentemente do que encontrar pela frente);
– apenas cidadãos em situação legal, os chamados de “bem”, têm armas legalizadas (também falacioso).

De todos, poderia concordar apenas com o primeiro. E a melhor maneira para defender a vida de quem quer que seja é não reagindo a um assalto.

Por isso, é preciso que os governos voltem urgentemente a fazer campanhas de desarmamento e a combater insistentemente a venda de armas ilegais no país. E, claro, tirar de circulação as armas que estão nas mãos de bandidos, o que se faz com um policiamento ostensivo nos principais pontos de violência. Do contrário, com mais armas circulando, o resultado será de mais mortes pelas ruas de São Paulo.

Números frios de um país em ebulição fevereiro 2, 2011

Posted by Mora in Índices e estatísticas, homicídio, segurança pública, Violência policial.
add a comment

Mais uma vez, a frieza dos números pesam a favor do poder público. Governos estaduais de São Paulo e Rio de Janeiro divulgaram os índices de criminalidade registrados em 2010. Com muita comemoração, com muito alarde, já que houve queda significativa na maioria destes índices. Em SP, por exemplo, a taxa de homicídios caiu 4,5% no ano passado: de 10,96 para cada 100 mil habitantes, índice registrado em 2009, para 10,47 por 100 mil.

Desde 1999, quando a taxa era de 35,27/100 mil, a queda foi de 70,3%. O índice registrado em 2010, no entanto, se encontra dentro do patamar de violência epidêmica, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), de mais de 10 homicídios por 100 mil habitantes. Em números absolutos, o estado teve 4.320 casos de homicídios dolosos no ano.

Já no Rio de Janeiro, a secretaria de segurança informou que foi registrado o menor número absoluto de homicídios desde 1991. Foram 4.768 casos. Nos últimos quatro anos, houve uma queda de 26,6% na taxa por 100 mil habitantes. De 40,6 registros em 2006, caiu para 29,8 em 2010. Na comparação entre 2009 e 2010, a redução, em números absolutos, foi de 18%. Ou seja, de 5.793 passou para 4.768 registros.

Apesar da redução no número absoluto de homicídios e no de latrocínios, alguns índices de criminalidade no Rio de Janeiro ainda são praticamente três vezes maiores do que os de São Paulo. A taxa de assassinatos por grupo de 100 mil habitantes em território fluminense no ano passado, por exemplo, ficou em 29,8.

Por mais frios que sejam os números, continuam a refletir um país em ebulição, devido à violência. Os índices podem ser acessados nos sites da SSP e da ISP-RJ.

168 mortos em 43 chacinas em 2010 janeiro 10, 2011

Posted by Mora in Índices e estatísticas, chacinas, homicídio, violência infantil/juvenil.
add a comment

Fechando o balanço de chacinas de 2010. O mês de dezembro, surpreendentemente, foi dos mais violentas, com chacinas em Curitiba, Salvador e Praia Grande, quase às vésperas do Ano Novo. De todo modo, ao menos com base no noticiário dos portais da internet, o número de vítimas neste tipo de crime registrou uma queda em relação a 2009. No ano passado, este blog computou 180 mortos em 47 chacinas. Nos 12 meses de 2010, foram 168 mortos em 43 chacinas. De todo modo, não há o que se comemorar. Nunca há, em se tratando de segurança pública, aliás. Feliz Ano Velho!

Confira as chacinas em 2010

03/01
São Sebasitão do Passé (BA) – 4

09/01
Itapevi (SP) – 3

12/01
Rio de Janeiro – 3

16/01
Salvador – 4

18/01
Rio de Janeiro – 3

30/01
Lagoinhas (SP) – 4

31/01
Aparecida de Goiânia (GO) – 4

07/02
Rio de Janeiro – 3

08/02
Estrutural (DF) – 5
Macaíba (RN) – 4

13/02
Rondon do Pará (PA) – 3

21/02
Embu das Artes (SP) – 3

08/03
Duque de Caxias (RJ) – 3

10/03
Feira de Santana (BA) – 4

16/03
São Paulo – 3
Rio de Janeiro – 3

23/03
São Paulo – 4

14/04
Niterói (RJ) – 4
São Roque (SP) – 3

09/05
Curvelo (MG) – 5

10/05
São Bernardo do Campo (SP) – 6

11/05
São Paulo – 6

17/05
Campinas – 4
Floresta (PE) – 6

XX/05
Osasco (SP) – 5

24/05
Itabuna (BA) – 4

02/06
Osasco (SP) – 3

04/06
Iguaba Grande (RJ) – 3

05/06
Vera Cruz (BA) – 5

06/06
Santana do Parnaíba – 3

22/07
São Paulo – 4

31/07
Belo Horizonte – 3

14/09
Embu – 3

18/09
São Paulo – 2

01/10
Nova Viçosa (BA) – 6

08/10
Lauro de Freitas (BA) – 4

22/10
Belo Horizonte (MG) – 3

24/10
São João do Meriti (RJ) – 6

30/10
São Paulo – 3

12/12
Curitiba – 3

15/12
Salvador – 4

19/12
São Paulo – 4

29/12
Praia Grande (SP) – 6

Total – 168 mortes

151 mortes em 39 chacinas em 2010 novembro 27, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas, chacinas, homicídio.
add a comment

Faz tempo que não apareço por aqui. Tanto tempo que o Brasil deixou de ser o país campeão de chacinas. A honraria agora passou para o México, assolado por uma guerra entre quadrilhas de traficantes. Na verdade, não dá nem para falar em chacinas no México. São verdadeiros massacres, nos quais várias dezenas de pessoas são executadas sem qualquer motivo justificável – se é que há justificativa plausível para uma execução.

Independemente disso, continuamos nos empenhando ao máximo neste quesito, produzindo chacinas em série. São centenas de vidas ceifadas sem qualquer motivo. Sem falar nos incontáveis homicídios por todo o país. Só de moradores de rua, foram 32 execuções neste ano apenas em Macéio, capital de Alagoas. A polícia alagoana prendeu sete suspeitos, mas descarta que esteja sendo realizada uma “faxina social”.

E ainda tem o Rio para comentar… Mas deixa passar o clima de guerra e comoção que tomou conta da população em todo o Brasil. Creio que muita coisa ainda vai rolar na Cidade Maravilhosa, mas acho difícil que tudo mude do dia para a noite, porque invadir e ocupar um único morro com as Forças Armadas não significa que o Estado finalmente esteja presente nesta comunidade. Voltemos às chacinas: são 151 mortes em 39 delas, de acordo com os portais da internet, em 2010.

Confira as chacinas em 2010

03/01
São Sebasitão do Passé (BA) – 4

09/01
Itapevi (SP) – 3

12/01
Rio de Janeiro – 3

16/01
Salvador – 4

18/01
Rio de Janeiro – 3

30/01
Lagoinhas (SP) – 4

31/01
Aparecida de Goiânia (GO) – 4

07/02
Rio de Janeiro – 3

08/02
Estrutural (DF) – 5
Macaíba (RN) – 4

13/02
Rondon do Pará (PA) – 3

21/02
Embu das Artes (SP) – 3

08/03
Duque de Caxias (RJ) – 3

10/03
Feira de Santana (BA) – 4

16/03
São Paulo – 3
Rio de Janeiro – 3

23/03
São Paulo – 4

14/04
Niterói (RJ) – 4
São Roque (SP) – 3

09/05
Curvelo (MG) – 5

10/05
São Bernardo do Campo (SP) – 6

11/05
São Paulo – 6

17/05
Campinas – 4
Floresta (PE) – 6

XX/05
Osasco (SP) – 5

24/05
Itabuna (BA) – 4

02/06
Osasco (SP) – 3

04/06
Iguaba Grande (RJ) – 3

05/06
Vera Cruz (BA) – 5

06/06
Santana do Parnaíba – 3

22/07
São Paulo – 4

31/07
Belo Horizonte – 3

14/09
Embu – 3

18/09
São Paulo – 2

01/10
Nova Viçosa (BA) – 6

08/10
Lauro de Freitas (BA) – 4

22/10
Belo Horizonte (MG) – 3

24/10
São João do Meriti (RJ) – 6

30/10
São Paulo – 3

Total – 151 mortes

Denúncias de violência contra mulher crescem em 2010 agosto 4, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas, violência contra mulher.
add a comment

Vários assuntos pendentes, todos da maior relevância, sem dúvida. O ataque ao comandante e à sede da Rota em São Paulo, por exemplo, é o que se pode chamar de um ato suicida, praticamente, levado a cabo por loucos ou inconsequentes. A reação desta tropa de elite da Polícia Militar só poderia ser à altura da sua fama: com um índice de mortes acima da média. Mas prefiro esperar mais um pouco para comentar este assunto, já que policiais da Rota deverão ser – creio – protagonistas de muitas notícias nos próximos dias.

Vou, na medida do possível, recuperando estes assuntos e comentando-os, se eu for capaz para tanto. De todas as notícias relacionadas à violência e segurança pública, a que mais me chamou a atenção foi a do G1, assinada por Iara Lemos e Mariana Oliveira, que relata um aumento no número de denúncias contra os casos de violência doméstica contra a mulher em 2010. O incremento mais do que dobrou em relação a 2009 – foi de 112%. O disque-denúncia registrou 343.063 atendimentos nos sete primeiros meses de 2010 contra 161.774 nos mesmos meses de 2009.

A violência doméstica é uma das violências mais difíceis de ser combatida, porque ocorre da parte de alguém muito próximo e dentro de quatro paredes. Por isso, só com a mulher adquirindo plena consciência de que ela é uma vítima contumaz é que se pode chegar a uma solução para cada caso. Infelizmente, essa conscientização demora a acontecer e em muitos casos chega tarde demais.

Venda de armas de fogo aumenta no Brasil julho 19, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas.
add a comment

A notícia é da Agência Brasil e foi veiculada no último dia 11 de julho:

O número de armas de fogo vendidas no Brasil aumentou 70% desde a aprovação do comércio de armas em um referendo nacional, realizado em 2005. Segundo dados da Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC) do Exército, obtidos pela Agência Brasil, em 2005 foram vendidas 68 mil armas. Em 2009, esse número já chegava a 116.900.
Os dados do Exército mostram que a venda de armas no país – que havia sido reduzida 89% entre 2001 e 2004 devido ao estatuto – voltou a crescer depois do resultado do referendo.
Apesar do comércio de armas de fogo ainda ser bastante inferior ao de antes do estatuto – em 2001 foram vendidas 566 mil armas no país – os números mostram um crescimento das vendas entre o ano do referendo e o ano passado.
O sociólogo Antonio Rangel Bandeira, especialista em controle de armas da organização não governamental Viva Rio, que defendeu a proibição do comércio na campanha de 2005, lamenta o resultado do referendo e se diz preocupado com o aumento das vendas de armas de fogo.
– O grande problema do crime é a arma pequena, que é comprada em loja ou roubada do cidadão de bem, que, por sua vez, comprou essa arma numa loja. Ao proibir o comércio, você fecharia uma das grandes fontes, para não dizer a maior fonte, que abastece a criminalidade de armas – disse.
Já o assessor e ex-subdiretor de Fiscalização da DFPC, coronel Achiles Santos Jacinto Filho, minimiza o crescimento apresentado pelos números do Exército. Segundo ele, o crescimento nos últimos anos, que teve um pico em 2008 com a venda de 133.700 armas e uma leve queda em 2009, não foi tão expressivo.

E o Estatuto do Desarmamento? Se é vedado ao cidadão andar armado, por que se vende tanta arma? O estatuto não é suficiente para superar o lobby dos fabricantes de armas?


Rumo aos 100 mil acessos… junho 18, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas.
add a comment

Cinquenta mil (50.000) acessos em pouco mais de dois anos. Não é grande coisa, mas também não é pouca coisa. Principalmente se for levar em conta que não faço qualquer propaganda ou divulgação deste blog. Sei de blogs que têm esse número de visualizações diariamente. Ou semanalmente, tanto faz.

Mas a função deste blog não é aparecer, muito pelo contrário. Depois de 50 mil acessos, creio que a função desta página é questionar. Enfim, o inconformismo é o que o mantém no ar. Quando não dá mais para segurar, serve de válvula de escape para um desabafo, para botar para fora.

Por isso, me surpreende tanto esses 50 mil acessos, pois são questionamentos muito pessoais, frutos de uma visão de mundo toda própria – bastante radical, admito. Enfim, todo esse lenga-lenga para mais um agradecimento a quem se dá ao trabalho de passar por aqui e ler estas mal traçadas. E rumo aos 100.000 acessos…

111 mortes em 28 chacinas em 2010 junho 8, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas, chacinas, homicídio, Violência policial.
add a comment

As chacinas se sucedem na região da Grande São Paulo e, infelizmente, na Bahia, assolada por uma violência que ameaça a sua fama de ser a terra de todos os santos. Ao menos com base em levantamento feito com os portais da internet, o estado baiano registrou cinco chacinas em 2010, com pelo menos 21 mortos.

Pior do que isso só São Paulo, que registrou no início deste mês a sua 10ª chacina este ano. As duas últimas ocorreram em Osasco, na Grande São Paulo. Em uma delas, foram mortos, sem qualquer motivo justificável, cinco jovens que passavam pela rua em uma favela. No último dia 2, uma família inteira – pai, mãe e o filho, um bebê de alguns meses – foi chacinada, também sem qualquer motivo aparente. O mais incrível é que um menino de 4 anos sobreviveu ao ataque dos assassinos, pois se encontrava debaixo da cama no momento da chacina.

Já na Bahia, Itabuna registrou uma chacina com quatro mortos em 24 de maio. E Vera Cruz, no último dia 5, testemunhou mais uma matança com cinco mortes. Desta forma, chegamos a 111 mortes em 28 chacinas em 2010, de acordo com os portais da internet.

Confira as chacinas de 2010

03/01
São Sebasitão do Passé (BA) – 4

09/01
Itapevi (SP) – 3

12/01
Rio de Janeiro – 3

16/01
Salvador – 4

18/01
Rio de Janeiro – 3

30/01
Lagoinhas (SP) – 4

31/01
Aparecida de Goiânia (GO) – 4

07/02
Rio de Janeiro – 3

08/02
Estrutural (DF) – 5
Macaíba (RN) – 4

13/02
Rondon do Pará (PA) – 3

21/02
Embu das Artes (SP) – 3

08/03
Duque de Caxias (RJ) – 3

10/03
Feira de Santana (BA) – 4

16/03
São Paulo – 3
Rio de Janeiro – 3

23/03
São Paulo – 4

14/04
Niterói (RJ) – 4
São Roque (SP) – 3

09/05
Curvelo (MG) – 5

10/05
São Bernardo do Campo (SP) – 6

11/05
São Paulo – 6

17/05
Campinas – 4
Floresta (PE) – 6

XX/05
Osasco (SP) – 5

24/05
Itabuna (BA) – 4

02/06
Osasco (SP) – 3

05/06
Vera Cruz (BA) – 5

Total – 111 mortos

94 mortes em 24 chacinas em 2010 maio 19, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas, chacinas, homicídio.
add a comment

Os portais da internet registraram mais duas chacinas neste início de semana. Em Campinas, uma família inteira foi morta dentro de casa na segunda-feira (17). Nem uma idosa de 69 anos foi poupada. Os motivos do crime, para variar, são desconhecidos. No mesmo dia, em Floresta (PE), outras seis pessoas de uma mesma família também foram chacinados. Desta vez, sobrou até para uma criança de 4 anos. Ou seja, em ambos os casos houve “queima de arquivo” para que não restassem testemunhas.E, claro, a polícia não tem ideia o que teria motivado o crime nem quem seriam os seus autores. Com mais estas mortes, chegamos a 94 mortes em 24 chacinas em 2010, segundo os portais da internet.

Confira as chacinas de 2010

03/01
São Sebasitão do Passé (BA) – 4

09/01
Itapevi (SP) – 3

12/01
Rio de Janeiro – 3

16/01
Salvador – 4

18/01
Rio de Janeiro – 3

30/01
Lagoinhas (SP) – 4

31/01
Aparecida de Goiânia (GO) – 4

07/02
Rio de Janeiro – 3

08/02
Estrutural (DF) – 5
Macaíba (RN) – 4

13/02
Rondon do Pará (PA) – 3

21/02
Embu das Artes (SP) – 3

08/03
Duque de Caxias (RJ) – 3

10/03
Feira de Santana (BA) – 4

16/03
São Paulo – 3
Rio de Janeiro – 3

23/03
São Paulo – 4

14/04
Niterói (RJ) – 4
São Roque (SP) – 3

09/05
Curvelo (MG) – 5

10/05
São Bernardo do Campo (SP) – 6

11/05
São Paulo – 6

17/05
Campinas – 4
Floresta (PE) – 6

Total – 94 mortos

84 mortos em 22 chacinas em 2010 maio 12, 2010

Posted by Mora in Índices e estatísticas, chacinas, homicídio, Violência policial.
1 comment so far

Por motivos óbvios, houve um acréscimo significativo no número de visitas a este (abandonado) blog nos últimos dois dias. Afinal, foram duas chacinas na região metropolitana de São Paulo – uma em São Bernardo do Campo, com seis mortos, e outro na Zona Norte, com mais seis mortos – em dois dias seguidos. As chacinas ocorrem em um momento delicado para o Governo do Estado de São Paulo e, particularmente, para o ex-governador e agora candidato à presidência da República José Serra.

A despeito de todas as mudanças promovidas pelo secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, e da ‘faxina’ de policiais corruptos dos quadros das polícias Civil e Militar, a violência recrudesceu no primeiro trimestre deste ano. Depois de nove anos de queda, o número de homicídios no primeiro trimestre cresceu 23% em relação ao mesmo período de 2009 na capital paulista. Em todo o estado, o aumento de assassinatos foi de 7%. As estatísticas podem ser acessadas no site da SSP.

Além disso, em duas ações pra lá de truculentas, policiais militares mataram dois jovens, um no mês passado e outro no sábado passado, que trabalhavam e não tinham passagem pela polícia. Neste último caso, o rapaz, um motoboy que entregava pizzas, foi morto na porta de casa diante da mãe dele, na Zona Norte de São Paulo. Os policiais estão presos preventivamente e os seus comandantes foram afastados pelo secretário da Segurança Pública. De boa notícia para Ferreira Pinto, apenas a matéria da Vejinha São Paulo da semana passada, que trouxe um perfil do secretário, com destaque para os seus métodos de trabalho e convicções.

Enfim, tudo indica que a Segurança Pública será um dos principais temas dos debates entre os presidenciáveis nas eleições deste ano. O próprio Serra já se antecipou e afirmou que, se eleito presidente, criaria o Ministério da Segurança Pública. Só não disse qual seria a sua utilidade, já que cuidar da segurança é função dos estados. Dentro de todo este contexto, a violência se acirra cada vez mais e as chacinas se sucedem em ritmo cada vez mais acelerado. Não só em São Paulo, mas em todo o Brasil.

De acordo com levantamento feito junto aos portais da internet, já são 84 mortos em 22 chacinas em 2010.Apenas no Estado de São Paulo, foram registrados sete crimes deste tipo – seis deles na região da Grande São Paulo. Para os candidatos, o mais importante é que mesmo com toda esta matança ainda sobra muito eleitor crédulo em promessas e ainda disposto a sair de casa para votar.

Confira as chacinas de 2010

03/01
São Sebasitão do Passé (BA) – 4

09/01
Itapevi (SP) – 3

12/01
Rio de Janeiro – 3

16/01
Salvador – 4

18/01
Rio de Janeiro – 3

30/01
Lagoinhas (SP) – 4

31/01
Aparecida de Goiânia (GO) – 4

07/02
Rio de Janeiro – 3

08/02
Estrutural (DF) – 5
Macaíba (RN) – 4

13/02
Rondon do Pará (PA) – 3

21/02
Embu das Artes (SP) – 3

08/03
Duque de Caxias (RJ) – 3

10/03
Feira de Santana (BA) – 4

16/03
São Paulo – 3
Rio de Janeiro – 3

23/03
São Paulo – 4

14/04
Niterói (RJ) – 4
São Roque (SP) – 3

09/05
Curvelo (MG) – 5

10/05
São Bernardo do Campo (SP) – 6

11/05
São Paulo – 6

Total – 84 mortos

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.